Sucesso na Vida Pessoal

Neste artigo, você encontrará, dicas, métodos e aconselhamentos, de como ter  SUCESSO NA VIDA PESSOAL, que engloba SUCESSO Na Relação dos Filhos, SUCESSO na Família, SUCESSO Contra as Drogas,SUCESSO na Saúde. Vamos te ensinar o passo a passo para chegar ao SUCESSO.

Vamos sempre publicar novos artigos deste assunto para que você possa praticar nossos métodos, que uma vez juntados, pelo seu acesso em nosso blog, te levarão ao SUCESSO. Vamos ajudá-lo (a) a alcançar a FELICIDADE , tendo SUCESSO NA VIDA PESSOAL.

Tudo isso gratuitamente, basta você colocar seu nome e e-mail no final em “COMENTÁRIOS” ou entre no menu em “CONTATO”

PERSONALIDADE AGRADÁVEL

 

pessoas de personalidade agradável

Sempre, em todos os tempos, pessoas consideradas de SUCESSO normalmente eram aquelas que independentemente de sua situação financeira originária, tinham algo que chamava atenção: eram pessoas de Personalidade Agradável. Hoje a situação não mudou, as pessoas com maior probabilidade de atingirem o SUCESSO na vida pessoal continuam sendo as pessoas de PERSONALIDADE AGRADÁVEL. Com um fator importante e preponderante, hoje essa é a condição mínima necessária.

Vamos listar abaixo algumas qualidades que você deve desenvolver, se já possuir, ou adquirir urgentemente! Elas com certeza te deixarão bem próximo do SUCESSO!

 

1.- Saiba ouvir – quem é perspicaz para ouvir, torna-se um expert para a vida.

2.- Somos mais interessados em nós mesmos, do que qualquer outra pessoa. Interesse-se pelos outros. As pessoas amam falar de si próprias.

3.- Não reclame em público, não se queixe, não revele seus problemas a outras pessoas, participe somente de conversas positivas.

4.- Use linguagem simples e direta. Se você não se fizer entender, muitos perderão o conteúdo da sua mensagem. (Feedback) – Fui claro?

5.- Mostre-se impressionado com a explanação dos outros. Todos gostam de se sentir importantes. Fascine-se com a vida social, e o trabalho de seu interlocutor.

6.- Demonstre reconhecimento sincero, você capta simpatia e consideração.

7.- Ações dizem mais do que palavras. Pequenos gestos de cortesia. Dê importância aos pequenos atos agradáveis.

8.- Não chegue atrasado aos encontros marcados.

9.- Memorize bem o nome das pessoas.

10.- Não se envergonhe de tomar iniciativa para conhecer pessoas. Você não é o único (a) que detesta festas e reuniões.

11.- Aprenda a arte de conversar pouco. Não aborde temas filosóficos, nem converse pesado.

12.- Adquira o hábito de sorrir. Um sorriso amável, impressiona qualquer pessoa. Uma pessoa sorridente, é sempre tratada com carinho.

  1. Cuidado com suas companhias. Só se relacione com pessoas positivas.

imagem-personalidade-agradavel-2

 

POUPANÇA DE TEMPO E DINHEIRO

 

imagem de  ampulheta  indicando poupança-tempo-e-dinheiro

Planejar seu tempo é importante. Fazer e seguir um certo horário para todas as coisas, sem muito rigor. Estabelecer metas de relacionamento e procurar alcança-las. Acredite em você, faça do tempo um seu aliado e creia no SUCESSO.

Tem muito trabalho ou tarefa, que gasta muito tempo – mas é inútil – por que o que importa são os resultados!

Distribua seus afazeres, tanto pessoais, como de negócios, ou de lazer, de forma inteligente e equilibrada.

Nem muito prazer, nem muito descanso, nem trabalho exagerado, nem conversas fúteis – nenhuma perda de tempo inútil, nem ser viciado em TV, vídeo games, smartphones, etc.

Economize parte do dinheiro que ganha. Encare essa economia como investimento em você mesmo. Pare de ser o tipo de pessoa, que trabalha sem parar, apenas para ganhar dinheiro, depois gasta tudo. Economize para deixar de ser alguém que perde constantemente oportunidades maravilhosas, simplesmente por não ter dinheiro disponível.

Comece a juntar, e ele estará sempre disponível.

 

DROGAS

imagem-drogas-3

Como na publicação anterior, vamos voltar a falar de DROGAS, pois dificilmente nos dias de hoje, não enfrentamos esse problema com algum amigo ou pessoa da própria família, infelizmente.

Tratamento da Família na Dependência Química

A inclusão da família no tratamento de dependentes químicos tem sido consideravelmente estudada, no entanto, não existe um consenso sobre o tipo de abordagem a ser utilizado, dentre as várias propostas. A literatura tem concluído que a terapia familiar e de casal produzem melhor desfecho quando comparada com famílias que não são incluídas no tratamento. Dentro deste contexto, três modelos teóricos têm dominado a conceitualização das intervenções familiares em dependência química: o modelo da doença familiar; o sistêmico e o comportamental.

O modelo de doença familiar considera o alcoolismo ou o uso nocivo de drogas como uma doença que afeta não apenas o dependente, mas também a família. Esta idéia teve origem nos Alcoólicos Anônimos, em meados de 1940, através dos livros de Black3 e Wegsheider4 que descrevem a criança que cresce em uma família que possui histórico familiar de alcoolismo e como as suas expectativas influenciarão seu comportamento adulto. Mais recentemente, estudos têm focado que a doença do alcoolismo manifesta sintomas específicos nas esposas e companheiros de dependentes químicos, dando origem ao conceito de co-dependência, embora este tenha recebido críticas. Este modelo envolve o tratamento dos familiares sem a presença do dependente (Grupos de Al-Anon), que consiste em grupos de auto-ajuda com o objetivo de entender os efeitos do consumo de álcool e drogas por parte dos dependentes nos familiares e como reparar o que a convivência com um dependente faz na família, seguindo os princípios do AA.

Até o presente, momento a produção científica é limitada neste tipo de abordagem. No entanto, as intervenções familiares baseadas neste modelo são muito comuns em programas de tratamento em dependência química e produzem forte impacto na opinião pública.

O modelo sistêmico considera a família como um sistema, em que se mantém um equilíbrio dinâmico entre o uso de substâncias e o funcionamento familiar. Em meados de 1970 a 1980, este modelo passou a exercer grande influência entre profissionais de saúde no tratamento da dependência química. Na perspectiva sistêmica, um dependente químico exerce uma importante função na família, que se organiza de modo a atingir uma homeostase dentro do sistema, mesmo que para isso a dependência química faça parte do seu funcionamento e muitas vezes, a sobriedade pode afetar tal homeostase. O terapeuta utiliza varias técnicas para clarificar o funcionamento familiar e promover mudanças de padrões e interações familiares.

Pesquisas sobre esta abordagem têm mostrado efeitos benéficos na interação familiar e consequentemente no comportamento aditivo.

O modelo comportamental baseia-se na teoria da aprendizagem e assume que as interações familiares podem reforçar o comportamento de consumo de álcool e drogas. O princípio é que os comportamentos são apreendidos e mantidos dentro de um esquema de reforçamento positivo e negativo nas interações familiares. Inclui a teoria da aprendizagem social, modelo do comportamento operante e condicionamento clássico, incluindo os processos cognitivos. Este modelo tem propiciado a observação de alguns padrões típicos observados nas famílias, tais como: reforçamento do beber como uma maneira de obter atenção e cuidados; amparo e proteção do dependente de álcool quando relata consequências e experiências negativas decorrentes do hábito de beber; punição do comportamento de beber. O tratamento tem como objetivo a modificação do comportamento da esposa ou das interações familiares que podem servir como um estímulo para o consumo nocivo de álcool ou desencadeadores de recaídas, melhorando a comunicação familiar, a habilidade de resolver problemas e fortalecendo estratégias de enfrentamento que estimulam a sobriedade. Vários estudos referentes a este modelo descreveram desfechos melhores e redução na utilização da substância de abuso.

Já a abordagem cognitiva-comportamental mescla técnicas da escola comportamental e da linha cognitiva. Esta abordagem reza que o afeto e o comportamento são determinados pela cognição que a família tem a cerca da dependência química, sendo esta cognição disfuncional ou não. O foco é reestruturar as cognições disfuncionais através da resolução de problemas, objetivando dotar a família de estratégias para perceber e responder as situações de forma funcional.

Características Presentes em Famílias de Dependentes Químicos

O impacto que a família sofre com o uso de drogas por um de seus membros é correspondente as reações que vão ocorrendo com o sujeito que a utiliza. Este impacto pode ser descrito através de quatro estágios pelos quais a família progressivamente passa sob a influência das drogas e álcool:

1. Na primeira etapa, é preponderantemente o mecanismo de negação. Ocorre tensão e desentendimento e as pessoas deixam de falar sobre o que realmente pensam e sentem.
2. Em um segundo momento, a família demonstra muita preocupação com essa questão, tentando controlar o uso da droga, bem como as suas consequências físicas, emocionais, no campo do trabalho e no convívio social. Mentiras e cumplicidades relativas ao uso abusivo de álcool e drogas instauram um clima de segredo familiar. A regra é não falar do assunto, mantendo a ilusão de que as drogas e álcool não estão causando problemas na família.
3. Na terceira fase, a desorganização da família é enorme. Seus membros assumem papéis rígidos e previsíveis, servindo de facilitadores. As famílias assumem responsabilidades de atos que não são seus, e assim o dependente químico perde a oportunidade de perceber as consequências do abuso de álcool e drogas. É comum ocorrer uma inversão de papéis e funções, como por exemplo, a esposa que passa a assumir todas as responsabilidades de casa em decorrência o alcoolismo do marido, ou a filha mais velha que passa a cuidar dos irmãos em consequência do uso de drogas da mãe.
4. O quarto estágio é caracterizado pela exaustão emocional, podendo surgir graves distúrbios de comportamento e de saúde em todos os membros. A situação fica insustentável, levando ao afastamento entre os membros gerando desestruturação familiar.

Fonte: Clínica Dr. Shirley de Campos

Observação: A continuidade e conclusão deste artigo você  verá na próxima publicação.

Temos como ponto de partida, sobre as drogas, que é necessário antes de mais nada conhecer os tipos existentes mais corriqueiros, sua forma de utilização, e consequências para e na família de um usuário. Assim temos condições nas próximas publicações de ensinarmos a você ter SUCESSO CONTRA AS DROGAS.

 

Nesta semana, falamos e fornecemos para você, dicas e aconselhamentos sobre as vantagens de ter uma Personalidade Agradável, por que fazer uma Poupança de Tempo e Dinheiro, e algumas noções sobre drogas.Tudo isso para te levar ao SUCESSO NA VIDA PESSOAL

Apesar de serem instruções iniciais, são extremamente importantes e vitais para o SUCESSO na vida PESSOAL.

Na próxima semana, um novo conteúdo, dará sequência as nossas dicas, para  que você alcance o almejado SUCESSO na vida PESSOAL.

Não perca! Acesse este mesmo blog, e o SUCESSO estará cada vez mais perto de você!

Se gostou compartilhe com os amigos, deixe um comentário abaixo, no local apropriado, pois sua opinião, é  muito importante para  nós.

Esses aconselhamentos, são para te assegurar uma probabilidade em torno de 80% de alcançar o SUCESSO.

Mas, nossa maior experiência, aquela que nos fez chegar ao SUCESSO com 100% de certeza, e poder garantir isso pra você, foi quando pedimos e contamos também com a ajuda de DEUS.

Por isso, se quiser garantir os 100% de certeza na solução de seu problema, clique  em “MANUAL” no menu acima, para aprender a contar com a ajuda de Deus.

 

FONTES DE PESQUISA – OBRAS DOS AUTORES

Dr. Robert Anthony

  1. Kennedy Shultz

Sue Knight

Napoleon Hill

Joseph Murphy

Author: Osvaldo

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *